NOTA DE REPÚDIO À MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL ESTADÃO

PorVALDOMIRO CARDOSO FILHO

NOTA DE REPÚDIO À MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL ESTADÃO

A Missão Evangélica Caiuá vem a público manifestar seu REPÚDIO à matéria mentirosa publicada neste domingo, 30 de junho 2019, no Jornal Estadão, com o tema “ONG recordista de verba presta serviço precário” (Caderno: Política/Estadão), reproduzida pelos sites do Jornal Campograndenews, e do UOL, respectivamente.
Informamos que a Missão Caiuá recebeu nesta quinta-feira dia 27 de junho, o jornalista sr. José Maria Tomazela, ID:674885, e lhe deu todas as informações, corretamente, sobre os trabalhos da Missão, e suas responsabilidades contratuais nos convênios da Saúde Indígena junto ao Ministério da Saúde. Cujas anotações estão em seu poder.
Conforme registro em ata da Comissão de Trabalhos da Missão, que atendeu oficialmente ao referido jornalista, foram prestadas as seguintes informações: A Missão Evangélica Caiuá, em seus contratos com a SESAI, é responsável apenas pela contratação de pessoal (RH) para atender a 09 Convênios de atenção básica à saúde indígena, incluindo o MS, objeto de interesse da reportagem. E que não faz parte do objeto do Convênio da Missão com a SESAI a manutenção de postos de saúde, veículos, combustível, insumos e medicamentos, etc. O sr. Jornalista manifestou ter entendido o assunto que lhe era confuso.
Não obstante, as claras informações prestadas pela Entidade, o Jornal Estadão, maldosa e irresponsavelmente lança matéria dizendo exatamente o contrário das informações prestadas. Na tentativa de criar tensão, desgaste e constrangimento entre a prestadora e o Governo. São atitudes como estas que tem levado certos órgãos da imprensa nacional a penar total descrédito diante do povo Brasileiro.
A Missão Caiuá é uma entidade idônea, que há 90 anos trabalha no mesmo endereço em Dourados, MS, com os povos indígenas, “A serviço do índio, para glória de Deus”, que desfruta do mais harmonioso convívio, confiança e respeito da Comunidade indígena, o que a credenciou a atender a Saúde indígena no MS e em outras regiões do país. E, ao receber a imprensa e lhe prestar, respeitosamente, todas as informações corretas e verdadeiras, repudia a atitude maldosa tomada pelo órgão. Nos colocamos à inteira disposição de todas as autoridades e órgãos fiscalizadores para prestar qualquer informação necessária ao bom andamento dessa causa maior: A saúde das comunidades indígenas.

Dourados, 01 de julho de 2019

Missão Evangélica Caiuá

Sobre o autor

VALDOMIRO CARDOSO FILHO administrator

Deixar uma resposta